Afinal, dilatador nasal funciona ou não?

Sim, funciona. Indicado principalmente para pessoas com insuficiência de válvula nasal, pode beneficiar também quem não tem nenhuma patologia nasal mas queixa-se de respiração oral excessiva durante o exercício físico. Como ele funciona? Não tem mistério. A válvula nasal é o ponto de maior estreitamento da nossa via aérea superior e o intuito do dilatador é diminuir a resistência da passagem do ar nessa região. Como ela é composta principalmente por cartilagens, um tecido maleável, permite que o dispositivo faça o efeito de “abrir” as narinas. Assim, há um aumento no fluxo de entrada de ar pelo nariz, minimizando a queixa de obstrução. E é por isso também que, quando adaptado de forma errada, o dilatador não tem nenhum efeito. Como assim? O lugar correto para se colocar o dilatador é na parte mais inferior da pirâmide nasal, onde se localiza a válvula nasal. Um erro comum é adaptar o dilatador no alto da pirâmide nasal, onde ficam os ossos próprios nasais e que por serem duros, não sofrem nenhum efeito do dispositivo. Uso por atletas Um dos primeiros a chamarem a atenção com um dilatador nasal foi o piloto canadense Jacques Villeneuve, em 1995. Posteriormente, muitos jogadores e atletas pelo mundo passaram também a utilizá-lo, principalmente maratonistas e nadadores, pela sensação de ampliar a entrada de ar no nariz. Vale a pena usá-lo? As pessoas que mais se beneficiarão pelo uso do dilatador são as que, de fato, têm o diagnóstico de insuficiência da válvula nasal. Vale lembrar que, para estes pacientes, existem alternativas cirúrgicas que corrigem a insuficiência de forma definitiva e, por isso, não deixe de consultar seu otorrinolaringologista. Mas de forma geral, mesmo sem nenhuma patologia nasal, os dilatadores aumentam o fluxo nasal e podem aumentar o conforto respiratório durante o exercício físico.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo