Mitos e verdades sobre o desvio de septo

Muito se fala sobre desvio de septo nasal, mas afinal, será que tudo é verdade?


Abaixo, esclarecemos algumas informações com relação às afirmações que popularmente são feitas sobre este tema.



A maioria das pessoas tem desvio de septo

VERDADE


Pra começo de conversa, vamos entender o que é o septo nasal.


O septo nasal é uma “parede”, constituída de osso e cartilagem, e recoberta por mucosa, que divide a cavidade nasal do lado direito e esquerdo e que, idealmente, deveria ser reto, para que a passagem de ar dos dois lados fosse igual. Entretanto, mais de 85% das pessoas têm algum grau de desvio de septo, a maioria, desvios leves e que trazem pouco ou nenhum impacto na respiração nasal.



Todo desvio de septo tem indicação cirúrgica

MITO


A correção cirúrgica do desvio de septo só é indicada quando a obstrução nasal causada por esse desvio compromete a qualidade de vida do paciente. Além da sensação de “nariz entupido”, o septo nasal tortuoso pode estar associado a rinossinusites, cefaleia, apneia do sono, sangramento recorrente, respiração oral, roncos e outros. A septoplastia pode também ser associada a uma rinoplastia, caso o paciente tenha uma queixa estética. Mas de forma geral, não faria sentido indicar uma cirurgia num paciente sem queixas só porque em um exame de rotina foi diagnosticado o desvio de septo.



Todo desvio de septo é de origem traumática

MITO


O trauma provocado, por exemplo, por um acidente de carro ou pela prática de esportes é apenas um dos fatores que podem resultar no desvio de septo nasal. Mas a principal causa de desvio de septo é o que chamamos de “desvio de crescimento”, no qual o próprio processo de desenvolvimento do nosso corpo, até mais ou menos os 18 anos, pode levar ao entortamento desta estrutura quando ela cresce mais do que o espaço disponível dentro do nariz. Por isso, também, a não ser que exista algum fator externo, o septo nasal não entorta mais a partir desta idade, já que nossa curva de crescimento estabiliza.



A melhor forma de avaliar o desvio de septo é por tomografia

MITO


A melhor forma de avaliar as principais causas de obstrução nasal é por meio do exame físico. Além do mais, como já comentamos, a maioria das pessoas tem algum grau de desvio de septo e é bem provável que no laudo da sua tomografia conste alguma alteração nessa estrutura, o que não significa necessariamente que ela traga alguma repercussão.


A tomografia é uma ferramenta extremamente útil para complementar o exame físico e investigar as características do desvio e outras doenças nasossinusais, mas não o substitui. Por isso, não deixe de marcar uma consulta com seu otorrinolaringologista para avaliar sua queixa nasal.






5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo